Encontre Aqui A Postagem Desejada:

Carregando...

Curta Nossa Página No Facebook e Fique Sempre Bem Informado !

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Ameaçado de morte, candidato a prefeito de Triunfo vai embora da cidade


O futuro relativo às consequências dos últimos acontecimentos violentos na cidade até então mais tranquila e hospitaleira do Interior de Pernambuco passou a ser uma incógnita, desde quando no princípio de 2016 tiveram sequenciados assassinatos, atentados, ameaças e roubos, ao ponto da Delegacia de Polícia Civil registrar até o presente seis homicídios sem qualquer solução ou divulgação de autoria. 

Embora circule nos bastidores, denúncias sobre um consórcio formado no município visando abater desafetos políticos e pessoais. Para quem passava mais cerca de seis anos sem qualquer acontecimento dessa natureza, é de causar espanto na população e indignação com o falido programa estadual “Pacto Pela Vida”, que tenta manter a imagem de eficiente, quando se tem policias desestimuladas, inoperantes, despreparadas e com salários defasados – os piores do País.

A população amanheceu ontem atônica com mais outra ação perversa desses meliantes destemidos desafiando a deficiente estrutura policial local e equipes do Grupo de Operações Especiais (GOE), que encontra-se no afetado território municipal, além do BEPI (CIOSAC), sem descobrirem nada e muito menos evitando novos fatos acontecerem no transcorrer das tumultuadas semanas. Onde geralmente surgem investidas violentas em plena luz do dia. 

A mais recente foi na terça-feira, contra “Gilson do Pará”, abordado por um elemento de moto e capacete, que lhe emparelhou no veículo que conduzia e ameaçou de morte, dizendo estar àquela altura, cabeça a prêmio por 200 mil reais, caso insistisse manter candidatura. Informando que as mortes anteriores do vereador Lucimar Feitosa, sindicalista Ediniz Gomes e atentados contra Nilson do Sindicato e o advogado Williams Terto, haviam custado 120 mil reais a empreitada.

Diante a intervenção ameaçadora, o potencial concorrente – que é natural de Triunfo, onde atuava como agricultor no ramo de plantação de verduras e hortaliças, na região do Sítio Pará, Gilson da Silva Gomes, depois do insucesso na campanha eleitoral para vereador no ano de 2000, transferiu-se para São Paulo, onde tornou-se empresário crescente no setor de dedetização. Movido pelo suporte financeiro adquirido no trabalho, passou a realizar visitas pontuais esporádicas, mantendo contatos políticos junto às lideranças comunitárias e pretensiosos candidatos a vereador, imaginando disputar a prefeitura pela oposição na desconhecida legenda do Prós, depois de negado o PSB ao grupo – resolveu temeroso reunir toda família cientificar o acontecido e decidir retornar na calada da noite, imprimindo fuga estratégica, desistindo do sonhado intento e voltando para a capital paulista em definitivo. E agora, como é que fica? Quem poderia imaginar Triunfo nessa situação?

O mesmo andava prevenido, com colete à prova de balas e acompanhado por dois seguranças particulares, depois das sequenciadas mortes. No entanto abortou, por pressão não identificada e nem sabida o seu plano: há exatamente dois anos tomou gosto e resolveu “botar o bloco na rua”, apostando conseguir reverter através de conversas e negociações, o quadro adverso, favorável aos seguidores da administração pública; grupo de constatadas divergências internas até o momento, mas que procurar se aturar nas disputas eleitorais para manter barganhas e vantagens outras.

Além de montado há décadas, segundo fontes contrárias nas costumeiras supostas práticas de assistencialismo, paternalismo, nepotismo. E por realizar também algumas obras com recursos próprios e recebidos de governos federal e estadual, advindos da arrecadação dos contribuintes. Providências necessitam ser tomadas com a máxima urgência. Não dá mais para esperar atitudes paliativas do governador Paulo Câmara e secretariado. (Via: Blog Opinião Triunfo Digital)

Divulgada programação oficial do São João 2016 de Campina Grande



Foi lançada na manhã desta quinta-feira (28) a programação oficial do São João 2016 de Campina Grande. Com o tema "Venha curtir as tradições", a 34ª edição do "O Maior São João do Mundo" começa dia 3 de junho, com show de Jairo Madruga, Flávio José e as 'Coleguinhas' Simone e Simaria, e vai até 3 de julho. O evento de lançamento aconteceu na Pirâmide do Parque do Povo e incluiu a programação no distrito de Galante.

Entre os shows também foi confirmada a presença de Padre Fábio de Melo, que toca no dia 14, e Padre Reginaldo Manzzoti, no dia 21. Mantendo a tradição, Elba Ramalho comanda a festa na noite da véspera de São João, no dia 23.


De acordo com o coordenador do evento, Temi Cabral, a festa vai contar com mais um palco. "Pra dar mais comodidade ao público e também às atrações, um palco será montado na parte de baixo do Parque do Povo, próximo aos restaurantes", disse.


A prefeitura de Campina Grande ainda prepara mudanças em relação à cidade cenográfica. A Pirâmide já está decorada e a cor predominante de todo evento é azul.


Temi Cabral informou ainda que o evento já tem um patrocinador master, que é dona de uma cervejaria. Outros patrocinadores já estão sendo captados. A prefeitura vai investir pelo menos R$ 8 milhões, segundo o prefeito Romero Rodrigues.

Programação do Palco Principal
Abertura - 3 de junho
Biliu de Campina, Jairo Madruga, Flávio José, Coleguinhas

4 de junho
Pinto do Acordeon, Jorge de Altinho e Felipe Lemos

5 de junho
Os 3 do Nordeste, Brasas do Forró e Gabriel Diniz

7 de junho
Filarmônica Estrelas da Serra, Funpop Jazz Band, Luther College Jazz Orchestra, Maestro Marquinhos Farias

8 de junho
Diogo Cirne, Forró Sacaneado, Diego Santana e Banda Encantus

9 de junho
Inaudete Amorim, Forrozão Karkará e Banda Palov

10 de junho
Sandra Belê, Maciel Melo, Aduílio Mendes e Netinho Lins

11 de junho
Capilé, Coroné Grilo, João Lima, Gatinha Manhosa

12 de junho
Alexandre Tan, Os Nonatos, Vicente Nery

14 de junho
Fábio de Melo

15 de junho
Felipe Santos, Matheus Felipe, Shylton Fernandes, Cavaleiros do Forró

16 de junho
Gente Boa, Esdras Veras, Alcymar Monteiro, Forró das Antigas

17 de junho
Biliu de Campina, Santanna, Luan e Forró Estilizado, Lagosta Bronzeada

18 de junho
Chambinho, Nando Cordel, Ramon Schnayder

19 de junho
Del Felix, Poeta Francinaldo, Os Gonzagas, Cavalo de Pau

21 de junho
Reginaldo Manzotti

22 de junho
Joverlaine, Sirano e Sirino, Talysson Lopes, Jonas Esticado

23 de junho
Iohannes, Elba Ramalho, Geraldinho Lins

24 de junho
Tony Dumont, Edmar Miguel, Ton Oliveira, João Lima

25 de junho
Zé Calixto, Cabruêra, Amazan, Solteirões do Forró

26 de junho
Genival e João Lacerda, Raniere gomes, Lucy Alves, Banda Magia

28 de junho
Luizinho Clixto, Targino Gondim, Impacto X

29 de junho
Edgley Miguel, Jurandir da Feira, Waldonys e Saia Rodada.

30 de junho
Eloiza Olinto, Assisão, Magníficos

1 de julho
Forró na Manha, Fabiano Guimarães, Wesley Safadão, Coco Seco

2 de julho
Novinho da Paraíba, Gitana, Dorgival Dantas, Banda Afrodite

3 de julho
Stela Alves, Capilé, Aviões do Forró, A Barka

Fonte: G1 Paraíba

Em apenas 2 dias, vacinas contra H1N1 se esgotam em Caruaru

Em apenas 2 dias, vacinas contra H1N1 se esgotam em Caruaru


O público que atende aos critérios de prioridade para ser imunizado contra a gripe H1N1 não deve ir aos postos de saúde de Caruaru. Todas as doses recebidas da vacina já acabaram. Apesar de a campanha ter começado na última segunda-feira (25), em 48 horas, todo o lote havia se esgotado.

A solução para quem ainda não está imunizado é aguardar o Dia D da campanha, que vai acontecer no próximo sábado (30) e vai contar com mutirões e mobilizações para atender a demanda em todo o País. De acordo com a Secretaria de Saúde, o município tem direito a 70 mil doses, mas só recebeu 20 mil, em duas remessas, que foram direcionadas a grupos prioritários. Desde segunda, mais de 80% da população procurou a vacina, o que não estava previsto.

As informações são de Jaciara Fernandes, da Rádio Jornal 

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Jucazinho só dá para abastecer municípios por mais dois meses

Jucazinho só dá para abastecer municípios por mais dois meses


O nível da barragem de Jucazinho diminuiu 49,9% do volume total desde o dia 1º de janeiro de 2016 até esta terça-feira (26). De acordo com os dados da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), no primeiro dia do ano o reservatório - com capacidade para 327.036.000 m³ de água - estava com 1,89% deste valor (6.175.796 m³), e nesta terça-feira chegou a 0,95% da capacidade, com 3.092.852 m³ de água.

Ao G1, o gerente interino da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) em Caruaru, Leonardo Lemos, informou que "a barragem deve abastecer os municípios por mais dois meses ou, talvez, dois meses e meio" - até junho.

Localizado em Surubim, no Agreste, o reservatório atingiu o menor nível de capacidade desde 1º de junho de 2000, quando começou a ser monitorada pela Apac.

De acordo com a agência, Jucazinho atingiu o volume morto em novembro de 2015, quando chegou a 2,52% do total. As chuvas registradas durante os meses de fevereiro e março não foram suficientes para aumentar o volume da barragem, como informou a Apac.

Aproximadamente 300 mil pessoas ainda recebem abastecimento da água de Jucazinho, segundo o gerente regional do Alto Capibaribe da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), Mario Heitor Filho. O manancial deixou de atender à demanda de Caruaru desde agosto de 2015.

Os municípios abastecidos pela barragem são: Cumaru, Passira, Riacho das Almas, Santa Cruz do Capibaribe, Salgadinho, Surubim, Casinhas, Santa Maria do Cambucá, Vertente do Lério, Frei Miguelinho, Vertentes e Toritama.

Com informações do G1

Felicitação por aniversário é propaganda eleitoral antecipada…


Propaganda eleitoral antecipada...
                             Propaganda eleitoral antecipada…

Minirreforma eleitoral, propaganda antecipada e outdoor

Antonio Carlos Barreto Campello
Procurador Regional Eleitoral em Pernambuco

A Lei 13.165/2015 (minirreforma eleitoral), trouxe uma mudança significativa em relação à exposição dos pré-candidatos, inserindo no ordenamento jurídico a admissão de atos de pré-campanha, antes proibidos. Esse fato demandou a revisão da jurisprudência então formada sobre o tema, que ficou obsoleta em face da inovação legislativa. E foi isso que o TRE-PE fez na sessão do dia 8 de abril, ao julgar o Recurso Eleitoral 3-96.2016.6.17.0135, da Relatoria do Des. Eleitoral Paulo Victor V. Almeida, estabelecendo balizas para a realização de atos de pré-campanha.

Conforme entendimento da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE), as novas regras, embora mais permissivas do que as anteriores, não se traduzem em larga avenida pela qual podem os pré-candidatos transitar livremente, tendo como única restrição, como pensam alguns, o pedido explícito de votos. Ao contrário, existem outras proibições advindas da interpretação sistemática da legislação eleitoral e da Constituição.

Sabe-se que somente a partir do registro da candidatura os candidatos poderão realizar despesas ou receber doações de campanha, inclusive aquelas estimáveis em dinheiro. Portanto, não é possível que eles efetuem, de forma lícita, gastos com atos de pré-campanha. Aliás, de forma coerente, quando verificada a necessidade de realização de despesas nesses atos, a minirreforma eleitoral atribuiu o ônus expressamente ao partido político. Ressalte-se ainda que a legislação eleitoral proíbe abuso de poder econômico e político ou uso indevido dos meios de comunicação social.

Essas determinações, que servem para assegurar a normalidade e legitimidade das eleições, obviamente, valem não apenas para o período eleitoral, mas também para a divulgação de atos de pré-campanha.

A interpretação sistemática da lei nos leva a outra conclusão: não se pode admitir atos de pré-campanha em meios vedados pela legislação no período previsto para a propaganda eleitoral (que se inicia após o dia 15/08). Assim, se é proibida a fixação de faixas em postes públicos e a contratação de outdoor durante o período oficial de campanha, por coerência, a utilização dessas mídias não pode ser aceita neste momento. As mesmas razões que levaram o legislador a proibir determinados meios de exposição do candidato no período eleitoral encontram-se presentes no período de pré-campanha: abuso de poder econômico na veiculação de outdoor, poluição ambiental, mobilidade urbana etc.

Ainda que de forma dissimulada, a veiculação de outdoors com felicitações pela passagem do aniversário de notórios pré-candidatos a cargos eletivos (caso concreto do julgamento citado) constitui ato de pré-campanha eleitoral, pois certamente busca dar visibilidade ao “aniversariante”. Essa exposição é ilegal, porque é realizada mediante gasto do candidato em período em que são proibidas a realização de despesas e a captação de recursos. Ainda que pago por terceiros (“amigos”), constitui doação estimável em dinheiro, e também configura abuso de poder econômico. Finalmente, essa prática consiste na divulgação da imagem do pré-candidato por meio vedado pela legislação eleitoral, uma vez que é proibido o uso de outdoors na campanha.

As teses defendidas pela PRE foram acatadas pela esmagadora maioria do TRE-PE. Este Procurador Regional Eleitoral estimulou os Promotores Eleitorais do Estado de Pernambuco a fiscalizarem esse tipo de conduta. (Diário de Pernambuco)

Dia “D” da Campanha de Vacinação contra gripe é neste sábado, 30

_MG_9325
O Dia “D” da Campanha de Vacinação contra a gripe será neste sábado, 30, a partir das 8h da manhã até as 17h, A Campanha segue até o dia 20 de maio.
O público-alvo deste ano é voltada para idosos, gestantes, puérperas até 45 dias, crianças maior de 6 meses e menor de cinco anos, além dos trabalhadores da área da saúde, população privada de liberdade e adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medida sócio educativa e pacientes crônicos. As crianças que ano passado tomaram duas doses, devem retornar aos pontos de vacinação para tomarem dose única.

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Miriam diz que Tony tem 90% de possibilidade de ser candidato em Caruaru

Miriam diz que Tony tem 90% de possibilidade de ser candidato

O jornalista João Alberto divulgou hoje que Tony Gel revelou a ele que há 50% de possibilidade de disputar a Prefeitura de Caruaru nas eleições de outubro. Para Miriam Lacerda, o percentual é bem maior: de 90%. "Como é ela quem “manda” no casal, é bom ficar com a segunda hipótese", diz o colunista do Diario.